CARLOS ALBERTO DE FARIA  apresenta:
BOLETIM ELETRÔNICO SEMANAL - BES Para assinar, clique aqui!


Problemática Ou Solucionática?

 

"Se o problema fosse fácil
não precisaria da sua pessoa."
Carlos Alberto de Faria

______________________________________________________
Resumo:

Você e os que o cercam, cada um de vocês aí!
Vocês fazem parte da problemática ou da solucionática?
______________________________________________________


Um dos comportamentos mais comuns de se ver em nossa cultura é o tal do comportamento defensivo.

Chama-se de comportamento defensivo àqueles comportamentos que visam proteção da pessoa, a proteção de si.

Em certa medida o comportamento defensivo é o inverso da proatividade, que é a antecipação a problemas, necessidades ou mudança.

Ao contrário da proatividade, no comportamento defensivo, a pessoa, frente a um problema, necessidade ou mudança, justifica sua não ação, protegendo-se, justificando-se.

Há alguns dias, conversando com uma pessoa amiga, que acabara de ler um livro sobre a Teoria das Restrições, me fez alguns comentários, no mínimo, interessantes:

- "Os meus chefes não me ouvem, não querem saber de mudanças, eu tento falar mas eles não me escutam e eles são, hoje, o maior gargalo para o progresso da própria empresa deles."

Ele me contou porque ele achava, realmente, que os seus chefes eram os próprios gargalos dentro da empresa onde ele trabalha, eles eram as próprias restrições que impediam a empresa de se transformar, crescer e ter resultados melhores...

Esse meu amigo estava sendo sincero, ele acreditava no que falava, mas estva sendo defensivo, como veremos.

Normalmente as pessoas com comportamento defensivo não se percebem defensivas...

E este foi exatamente este o caso...

A dificuldade de se explicar porque um determinado comportamento é defensivo, para os que têm comportamento defensivo, é uma batalha para a qual se tem que estar preparado.

Por que, o fato de falar que o chefe faz parte do problema, seria um comporta-mento defensivo?

A razão é simples!

Se existe um problema onde eu trabalho, ou eu me coloco como parte da solução, ou passo a "vivenciar o problema", colocando-me fora das possíveis soluções do problema.

O COMPORTAMENTO DEFENSIVO
Na constatação de um problema, uma possibilidade é "vivenciar o problema", o que é diferente, muito diferente de buscar soluções para o problema - , é tirar o corpo fora das possíveis soluções, não participar da solução, ou sequer da busca de possíveis soluções.

Uma forma bastante usual de comportamento defensivo é a racionalização.

Outras formas usuais de apresentar comportamentos defensivos são curtir o problema, falar do problema, andar em volta do problema, sofrer o problema, de uma forma passiva e sofrida, não buscar soluções, justificar, compreender e explicar, mas de forma nenhuma atacar o problema de frente.

Este foi o caso do meu amigo, lendo sobre a Teoria das Restrições, "raciona-lizou" e enxergou os seus chefes como fonte de restrições ao desenvolvimento e progresso da empresa.

E a tal da comunicação corporal deu-lhe o troco: quando ele apontou o dedo para os chefes dele, 3 outros dedos voltaram-se, apontandos para ele.

A racionalização, neste caso, encontrou um motivo para a não ação, colocando o meu amigo fora do problema. Como ele está fora do problema, ele não tem compromissos, ele não tem a formação de parcerias junto aos chefes que o contrataram, ele não se compromete com nada. Critica..., e vai dormir tranquilo!

Os outros são culpados...e ele se safa, ileso e inteiro, a princípio, somente a princípio...

Isto é muito comum, mais comum do que você pensa, dentro do mundo corporativo. Fora dele também.

Se esse meu amigo aprendesse o comportamento proativo, a pergunta, que ele poderia e deveria ter feito, a si próprio, caso soubesse ou estivesse preparado, seria a seguinte:

- "O que eu tenho que fazer para conseguir passar as minhas informações e conhecimentos para que os donos, ou chefes, possam chegar a ver o que somente eu enxergo neste momento?"

Note que, com esta possível pergunta, o meu amigo colocar-se-ia dentro do problema, buscando uma solução, formando uma parceria com os donos da empresa que lhe garantem o salário todo final de mês, mostrando comprometimento.

Leia outros artigos sobre o tema:

e o imperdível


O COMPORTAMENTO PROATIVO
Colocar-se como fonte de solução de problemas é ser proativo. Ser proativo é ser uma pessoa comprometida com a empresa.

Uma pessoa proativa, em quaisquer situações, sempre se pergunta:

- "Qual é a minha contribuição? O que eu posso fazer para ajudar neste caso?"

Uma pessoa proativa se vê como partícipe das soluções dos problemas na empresa que trabalha, ou em todas as relações de trabalho, ou não, que mantém. Uma pessoa proativa se coloca como parceira na busca de soluções.

Essa pergunta:

- "Qual é a minha contribuição?"

mostra toda a diferença entre:

- um comportamento defensivo: arranjar justificativas para que eu não saia da minha "zona de conforto", curtir o problema, falar do problema, reclamar do problema, reclamar dos chefes, dos donos, dos colegas de trabalho ou dos "outros"; e

- um comportamento proativo: colocar-se como fonte de soluções aos problemas, necessidades e mudanças.

Em resumo, os comportamentos defensivos e proativos podem ser resumidos assim:

No COMPORTAMENTO DEFENSIVO
eu faço parte da problemática!


No COMPORTAMENTO PROATIVO
eu faço parte da solucionática!

E o seu comportamento faz parte do quê?

E os empregados, estes aí ao seu lado, são defensivos ou proativos?

Que tipo de empregado você procura para a sua empresa?

Os empregados da sua empresa fazem parte da problemática ou fazem parte da solucionática?

Se a sua empresa busca soluções para os problemas, a Merkatus pode ajudá-los.

Contate-nos ou leia a página PERGUNTAS E RESPOSTAS para maiores informações sobre nossos serviços:

calfaria@merkatus.com.br ou
0 XX 47 3369-2465 ou
MSN: cafaria@merkatus.com.br

Construa uma semana excelente.

Carlos Alberto de Faria
Merkatus - Ajudando nossos clientes a atrair clientes.

Merkatus ONLINE - Resolvendo os seus problemas à distância.

_________________________
Nós teremos o prazer de atendê-lo, caso você queira saber mais sobre estas e outras estratégias de marketing de serviços, ou ainda comentar algum aspecto deste Boletim Eletrônico Semanal. Não hesite em contatar-nos:

Merkatus - Ajudando nossos clientes a atrair clientes

contato@merkatus.com.br ou

047 3369-2465

Se você quiser assinar GRATUITAMENTE este Boletim Eletrônico Semanal, cadastre-se aqui:

http://www.merkatus.com.br/10_boletim/index.htm . Nesta mesma página podem ser encontrados os Boletins Semanais anteriores.

Caso queira cancelar o recebimento deste Boletim Eletrônico Semanal basta nos enviar um "E-MAIL" para contato@merkatus.com.br preenchendo o campo "ASSUNTO" OU "SUBJECT" com a palavra DESCADASTRAR.
______________________

Este Boletim Eletrônico Semanal é uma prática de disseminação de conhecimento adotada pela Merkatus, através do correio eletrônico, de circulação restrita e exclusiva para pessoas, instituições ou empresas que manifestaram o interesse em recebê-lo. Este Boletim Eletrônico Semanal aborda temas que ajudam as pessoas, as empresas e as instituições a aprimorar: a obtenção de mais e melhores clientes certos, a conformidade do que produzem ou fazem à demanda do seu mercado, a aproximação de interesses convergentes entre a demanda e a oferta, dentro da área de serviços. É nosso intuito promover o desenvolvimento pessoal e aprimorar as relações comerciais do mercado.
.Este Boletim Eletrônico Semanal pode ser impresso, repassado ou copiado, no todo ou em parte, para fins não comerciais, desde que
1º - mantida a autoria;
2º - divulgado o autor e
3º - divulgado o endereço do "site"  http://www.merkatus.com.br.

© Copyright 2003 - 2009, Carlos Alberto de Faria, Merkatus
Este "site" foi desenvolvido pela Merkatus.