TRADIÇÃO VENDE?

“Aquele que gosta da prática sem teoria é
como o navegador que embarca sem leme e bússola e
nunca sabe onde pode ir parar.”

Leonardo da Vinci, (1452-1519)

RESUMO: 
A tradição pode ser uma arma poderosa para a concretização de negócios?
Ou pode ser uma arma na mão dos concorrentes modernos?

Esta foi uma pergunta interessantíssima dirigida a mim na semana passada, que vale a pena colocar para fazermos o nosso par reflexão-ação.

A resposta à pergunta é bastante elucidativa do que acontece no mercado… e como acontece.

Toda a compra é feita seguindo alguns princípios básicos:

– As pessoas só compram de empresas conhecidas. 

Esta é a razão pela qual há que se informar ao mercado que abrimos as portas!

Empresas com tradição de mercado não são obrigadas a informar que estão de portas abertas, pois os usos e costumes do tempo já fizeram com que o conhecimento de sua atuação no mercado fosse repassado de pai para filhos desde 1800 e pedrinhas.

Ponto para a empresa tradicional, ela já é bastante conhecida no mercado.

– As pessoas compram de quem se apresenta a elas.

É necessário e recomendável , na grande maioria dos casos, apertar a mão do seu cliente potencial, pois aquela propaganda que diz que você abriu as portas é ineficiente, sozinha, para o seu cliente potencial decidir comprar da sua empresa.

Não adianta ser somente conhecido, há que ir à presença do seu cliente potencial, apresentar, colocando-se a disposição do cliente como fonte de benefícios e soluções dos problemas dele.

Neste aspecto a empresa com tradição no mercado pode começar a desejar, desprezando clientes novos ou deixando de se apresentar a novos participantes do mercado, deixando escapar oportunidades que concorrentes mais jovens e ativos aproveitam.

– As pessoas compram de quem lhes inspire confiança.

Esta é a razão pela qual as marcas que caem na boca do povo como ruins, como por exemplo, uma que o vulgo diz ser: conserta, conserta e estraga, não consegue se firmar no mercado. Tanto que esta fábrica tem uma série de outras marcas, para esconder ou camuflar o nome mal visto no mercado.

A empresa tradicional pode não levar vantagem alguma aqui, pois depende do conceito criado e cultivado ao longo do tempo de sua existência. 

A empresa sempre colhe os frutos que plantou: 

– amargos se não desenvolveu relacionamentos confiáveis, 

– doces se estabeleceu uma percepção no mercado de seriedade e
confiança.

– As pessoas só compram de quem lhes dê segurança.

Ninguém coloca o seu rico e suado dinheirinho nas mãos de pessoas ou empresas nas quais não sinta segurança de receber o que foi prometido.

Se a empresa tradicional investiu, durante toda a sua vida e atualmente continua investindo, na construção destes 4 itens, a resposta é:

– SIM, a tradição pode fazer a diferença. 

mas isso não quer dizer que ela possa dormir de toca, ficar tranqüilo. Como sua atuação é exemplar, a concorrência pode vir e trabalhar, mas não consegue criar o estigma que poderia ser acoplado à tradição, de loja ou empresa ultrapassada, velha, sem velocidade.

– NÃO, quando a empresa tradicional não investiu na construção do seu posicionamento e na sua apresentação como empresa atuante, confiável e segura. E a concorrência cresce, deixando a empresa tradicional para trás.

Portanto a resposta à pergunta inicial é: DEPENDE. 

A tradição só vende, se o que ela construiu é buscado pelo mercado. Normalmente, empresas tradicionais inspiram maior confiança. O básico para inspirar confiança é ser confiável, prometer o que cumpre, ou melhor, exceder o combinado.

A sua empresa é tradicional? Use a tradição para tirar proveito dessa condição tão rara hoje em dia.

Sua empresa é nova? Comece a construir a tradição de excelência em serviços. 

A Merkatus pode ajudá-lo nos dois casos. Contate-nos

Faça uma semana excelente.

Carlos Alberto de Faria

Graduado em Engenharia Eletrônica pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) em 1972 e Pós-Graduado em Marketing de Serviços pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) em 1997. Mais de 40 anos de experiência em Marketing.


Este artigo é uma prática de disseminação de conhecimento adotada pela Merkatus, através do correio eletrônico, de circulação restrita e exclusiva para pessoas, instituições ou empresas que manifestaram o interesse em recebê-lo. Este artigo aborda temas que ajudam as pessoas, as empresas e as instituições a aprimorar: a) a obtenção de mais e melhores clientes certos; b) a conformidade do que produzem ou fazem à demanda do seu mercado; c) a aproximação de interesses convergentes entre a demanda e a oferta, dentro da área de serviços. É nosso intuito promover o desenvolvimento pessoal e aprimorar as relações comerciais do mercado. 

Este artigo pode ser impresso, repassado ou copiado, no todo ou em parte, desde que: 1. mantida a autoria; 2. divulgado o autor; e 3. divulgado o endereço do site www.merkatus.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.