QUEM DEVE FAZER A PESQUISA?

Hoje, mais uma vez, vamos de pesquisa, respondendo … 

Quem deve fazer a pesquisa?

O ser humano tem algumas características interessantes. Algumas delas refletem-se diretamente sobre as pesquisas e a forma como devem ser planejadas as pesquisas. 

As pessoas preferem tecer elogios, e até elogios falsos, na frente das pessoas elogiadas. As pessoas têm receio de conflitos e possíveis reações na comunicação direta de um erro ou falha cometida por alguém.

Fraquezas, quem não as tem? Erros, quem não os comete? 

Eu uso duas frases que dizem: 

Só não erra quem não faz nada! 

Fale com as pessoas, não das pessoas. 


Mas, vamos lá, o assunto hoje é pesquisa e o ser humano pesquisado

A frase do 2º parágrafo, acima, diz mais ou menos o seguinte: 

O ser humano, em geral, sente-se melhor comentando sobre fraquezas e erros com terceiros e até desconhecidos, do que com os autores dos erros e possuidores dessas fraquezas. 

Note que eu estou colocando estas informações sem julgamentos de valor ou quaisquer outros tipos de julgamentos. 

A afirmação acima é generalista, reconheço que há umas poucas pessoas que falam sobre os erros e falhas, direto, a quem de direito. A grande maioria, não! A grande maioria prefere falar com terceiros. É o que a cultura popular chama de “falar pelas costas”. Podemos até não gostar de que façam isto com a gente, mas ignorar este fato, em pesquisa de mercado, é suicídio! 

Lembre-se das duas frases do Boletim anterior sobre pesquisa “Pesquisar… Por Quê?“: 

Ninguém vem, espontaneamente, dizer o que está errado com você! 

O seu cliente não vem, espontaneamente, dizer o que está errado com o seu negócio! 


Estas duas frases acima, somadas ao fato de que as pessoas sentem dificuldade, muita dificuldade de falar de erros, problemas e falhas com quem as cometeu ou com quem representa a entidade que as cometeu, fazem com que você tenha que se precaver. 

 Por essa razão é SEMPRE melhor que alguém, de sua confiança e de fora da sua empresa, faça pesquisas. 
 Por essa razão é SEMPRE melhor que alguém, de sua confiança – e NÃO você! -, faça pesquisas sobre você ou seu negócio! 
 Portanto, na hora de fazer pesquisas, contrate, terceirize!

É só por hoje, mas ainda voltaremos ao assunto. 

Até a próxima semana! 

E.T.: a Merkatus não faz pesquisas. A Merkatus pode orientar na elaboração do conteúdo de pesquisas, mas não faz parte do nosso negócio a realização de pesquisas.

Carlos Alberto de Faria

Graduado em Engenharia Eletrônica pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) em 1972 e Pós-Graduado em Marketing de Serviços pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) em 1997. Mais de 40 anos de experiência em Marketing.


Este artigo é uma prática de disseminação de conhecimento adotada pela Merkatus, através do correio eletrônico, de circulação restrita e exclusiva para pessoas, instituições ou empresas que manifestaram o interesse em recebê-lo. Este artigo aborda temas que ajudam as pessoas, as empresas e as instituições a aprimorar: a) a obtenção de mais e melhores clientes certos; b) a conformidade do que produzem ou fazem à demanda do seu mercado; c) a aproximação de interesses convergentes entre a demanda e a oferta, dentro da área de serviços. É nosso intuito promover o desenvolvimento pessoal e aprimorar as relações comerciais do mercado. 

Este artigo pode ser impresso, repassado ou copiado, no todo ou em parte, desde que: 1. mantida a autoria; 2. divulgado o autor; e 3. divulgado o endereço do site www.merkatus.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.