PESQUISAR …QUEM?

O assunto hoje é pesquisa, de novo! Respondendo … 

A resposta a esta pergunta é fácil, mas não é simples. 

Uma constatação óbvia: as pesquisas de mercado são feitas com seres humanos e então, primeiramente, vamos ver como os seres humanos agem com relação a sua participação em pesquisas.

Vamos imaginar um agrupamento de pessoas que nunca se viram, a falar sobre alguma ciosa que eles próprios nem sabem o que é, com certeza. A única certeza é que estão participando de uma pesquisa. Normalmente temos pessoas de ambos os sexos, multifacetado: grau de formação diferente, diferentes religiões, diferentes culturas, origens diferentes, etc e tal. 

O papel desempenhado por cada um dos participantes depende do que cada um deles é, do que cada um quer e do que cada um deseja mostrar de si e dos interesses que cada um vê em possíveis relações com os outros membros que estão sendo pesquisados e, mais, na imagem que gostaria de deixar para o grupo. 

A relação de troca entre as pessoas desconhecidas, as simpatias, as antipatias e as empatias se estabelecem, tudo isso somado aos diversos papéis relatados acima, assumidos e presumidos, gera um conjunto de variáveis de difícil controle, para se chegar âmago das decisões individuais de compra. 

Mas, no entanto, a compra costuma ser feita individualmente.Usualmente você decide o que você quer comprar, você até pode ouvir alguém, mas a decisão de compra é sua e somente sua, individual!

Mesmo quando uma compra não seja feita individualmente, por exemplo, em empresas, cada um dos participantes do grupo no processo de decisão da compra tem a sua opinião e posição. É mais útil saber o que cada um deles pensa, individualmente, e depois compor como o processo de compra se desenvolve, dentro do grupo, até chegar à concretização. 

Pesquisas feitas com grupos são tão cheias de viéses, de polarizações, de papéis representados, de desejos e tentativas de impregnação de imagens que pode ser muito difícil extrair algo “limpo” destas e outras possíveis “afetações”. Evite pesquisas em grupo.

Então: 

 – quando a compra é um ato individual, pesquise o indivíduo; 
 – quando a compra é feita por um grupo, primeiro pesquise separadamente cada um dos indivíduos pertencentes a esse grupo, para depois compor o processo de compra com o grupo. 

Portanto: 

 Faça pesquisas individuais. 
 Pesquise pessoas, uma de cada vez! 


É só por hoje, mas mais uma vez voltaremos ao assunto. 

Até a próxima semana! 

__________________________ 
Nós teremos o prazer de atendê-lo, GRATUITAMENTE, caso você queira saber mais sobre estas e outras estratégias de marketing de serviços, ou ainda comentar algum aspecto deste Boletim Eletrônico Semanal. Não hesite em contatar-nos: 

Merkatus – Ajudando nossos clientes a atrair clientes.

Carlos Alberto de Faria

Graduado em Engenharia Eletrônica pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) em 1972 e Pós-Graduado em Marketing de Serviços pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) em 1997. Mais de 40 anos de experiência em Marketing.


Este artigo é uma prática de disseminação de conhecimento adotada pela Merkatus, através do correio eletrônico, de circulação restrita e exclusiva para pessoas, instituições ou empresas que manifestaram o interesse em recebê-lo. Este artigo aborda temas que ajudam as pessoas, as empresas e as instituições a aprimorar: a) a obtenção de mais e melhores clientes certos; b) a conformidade do que produzem ou fazem à demanda do seu mercado; c) a aproximação de interesses convergentes entre a demanda e a oferta, dentro da área de serviços. É nosso intuito promover o desenvolvimento pessoal e aprimorar as relações comerciais do mercado. 

Este artigo pode ser impresso, repassado ou copiado, no todo ou em parte, desde que: 1. mantida a autoria; 2. divulgado o autor; e 3. divulgado o endereço do site www.merkatus.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.