O QUE VOCÊ OBTÉM NA SUA VIDA?

“O valor das coisas não está no tempo que elas duram, 
mas na intensidade com que acontecem. 
Por isso, existem momentos inesquecíveis, 
coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis.”

Fernando Pessoa

Resumo:
Quem é você? 
O que você se propõe a fazer neste mundo? 
Qual a finalidade da sua vida? 
O que você quer da sua vida? 
O que você obtém na sua vida?

Cada uma destas perguntas acima pode parecer sem ligação com as outras, mas há uma correlação enorme entre elas. Pelo menos é assim que eu vejo e interpreto o mundo.

Vejamos o fato de determinados artistas que se recusam a fazer anúncios e propagandas de cigarros ou bebidas alcoólicas.   Por que fazem isso?   Por que decidem assim?

Alguns devem tomar esta decisão para não manchar a sua imagem, outros por seguir os seus princípios.   Os primeiros tomam a decisão de fora para dentro. Os últimos subordinam os papéis que assumem à sua missão.

Como explicar isso?    Abaixo mostramos a nossa aproximação à explicação.

Hierar-
quia
VerbosCaracterísticas
MissãoSerValores, princípios, ética
PapéisEstarPapéis, crenças, hábitos, idéias, desejos
AçõesFazerAtividades que se desenvolve em cada papel assumido: família, trabalho, lazer, estudo, sustento, obrigações sociais
ResultadosTerPosses, posição, bens, relacionamentos

 Se você quiser saber mais sobre esta tabela acima, determinante para a estrutura da sua vida e dos resultados que dela você obtêm, leia o artigo: 

ALINHAMENTO PESSOAL

A sua qualidade de vida pessoal é determinada pela maneira como você se organiza frente à vida, o que prioriza e como prioriza.

Se você é uma pessoa ligada no “ter”, então sua vida se enche de insegurança e medo na tentativa de proteger as suas aquisições, as suas posses e os seus relacionamentos obtidos até o momento, qualquer que seja o momento em que você viva.

Se você é uma pessoa ligada no “fazer”, então você não consegue parar, está constantemente ocupado em ações e reações, sem forças para sair dessa roda viva em que você se meteu.

Se você é uma pessoa ligada no “estar”, então você se perde e se enrosca nos papéis, nas emoções e nos sonhos que eles produzem, a cada momento.

Se você é uma pessoa ligada no “ser”, então você obtém um alinhamento que o ajuda e orienta no “estar”, no “fazer” e no “ter”.

 O alinhamento da sua vida começa com a definição pessoal de quais são os seus valores, a sua ética, o propósito da sua vida, enfim, a sua missão: para o que e para quem a sua vida serve?

 À sua missão devem subordinar-se:

– os papéis: 
pai, mãe, empregado, esportista, gourmet, judoca, tenista, etc., 

– as ações: 
aquilo que você faz em cada um dos seus papéis assumidos, e

– os resultados das suas ações: 
aquilo que você obtém em seus múltiplos papéis ao longo do tempo e das interações que você tem na vida.

 Se você quiser ler mais sobre o assunto, recomendo o livro “Liderança baseada em princípios”, de Stephen Covey, Editora Campus, 1994.   Em particular eu recomendo o capítulo 12, cujo título é “Oito formas de enriquecer o casamento e as relações familiares”. 

As relações profissionais que você tem em seu empreendimento, ou no seu trabalho, também são afetadas pela maneira pela qual sua vida está estruturada.

Os seus empregados ou os seus parceiros de trabalho e, principalmente, o comprometimento deles para com você dependem fortemente desse seu alinhamento, que informa o que você busca. 

Dependendo das suas escolhas acima, eles, os “outros”, podem se colocar dentro dessa sua busca e o ajudar. Ou não….

A adesão dos outros, os que rodeiam você, os seus empregado, os seus parceiros, depende de quanto eles “compram” ou se inspiram com o que você busca, com os seus propósitos manifestos ou ocultos.

Lembre-se que empregados da mesma obra perguntados sobre o que faziam, enquanto alguns disseram assentar tijolos, outros disseram, com orgulho, participarem da construção de uma catedral.

E você, você assenta tijolos, ou você constrói catedrais?

As suas escolhas e o seu modo de ver a vida podem mexer com a motivação dos seus empregados e com o sucesso da sua empresa…

Se você tem dúvidas de como trabalhar para ter empregados mais comprometidos com o trabalho, nós podemos ajudar a sua empresa.

Contate-nos diretamente, sem compromisso, ou ainda leia a página PERGUNTAS E RESPOSTAS para maiores informações sobre como podemos atender as suas necessidades.

Construa uma semana excelente.

Carlos Alberto de Faria

Graduado em Engenharia Eletrônica pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) em 1972 e Pós-Graduado em Marketing de Serviços pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) em 1997. Mais de 40 anos de experiência em Marketing.


Este artigo é uma prática de disseminação de conhecimento adotada pela Merkatus, através do correio eletrônico, de circulação restrita e exclusiva para pessoas, instituições ou empresas que manifestaram o interesse em recebê-lo. Este artigo aborda temas que ajudam as pessoas, as empresas e as instituições a aprimorar: a) a obtenção de mais e melhores clientes certos; b) a conformidade do que produzem ou fazem à demanda do seu mercado; c) a aproximação de interesses convergentes entre a demanda e a oferta, dentro da área de serviços. É nosso intuito promover o desenvolvimento pessoal e aprimorar as relações comerciais do mercado. 

Este artigo pode ser impresso, repassado ou copiado, no todo ou em parte, desde que: 1. mantida a autoria; 2. divulgado o autor; e 3. divulgado o endereço do site www.merkatus.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.