A Lei do Espelho

A LEI DO ESPELHO é “quase” infalível.

Só não é infalível porque na há alguns aspectos da vida que se sobrepõem. 

Nas aplicações área de produtos ela não se aplica totalmente. Há alguns fabricantes que podem sobreviver sem seguir esta lei. Mas somente até a chegada da concorrência e da cidadania.

A LEI DO ESPELHO (I): A vida é um eco, se você não está satisfeito com o que está recebendo, verifique o que você está emitindo.

Essa mesma LEI DO ESPELHO também é demonstrada em um mandamento que eu aprendi a ler como um ensinamento:

A LEI DO ESPELHO (II): Você ama o seu próximo como você ama a si próprio.

Mas na área de serviços a A LEI DO ESPELHO é infalível:

A LEI DO ESPELHO (III): O jeito que você trata os seus empregados 
é o mesmo jeito que seus empregados tratarão seus clientes.

Uma extensão da A LEI DO ESPELHO pode ser vista na figura abaixo:

imagem

onde:

VAE: valor agregado ao empregado;

VAC: valor agregado ao cliente;

VAA: valor agregado ao acionista;

VAS: valor agregado à sociedade.

Ou seja: 

  • o empregado satisfeito agrega mais valor ao cliente, 
  • o cliente, por sua vez, compra e repete compras, produzindo lucros,
  • os lucros agregam valor aos acionistas; 
  • a empresa, por sua vez, com o empregado satisfeito, o cliente satisfeito, o acionista satisfeito, é uma empresa responsável socialmente, participa da construção de uma sociedade melhor.

Dentro dessa corrente virtuosa cria-se uma parceria onde toda a sociedade ganha!

Este é o segredo das empresas perenes! 

A perenidade deveria ser o objetivo primeiro e único de todas e quaisquer empresas. Infelizmente vivemos em uma sociedade que confunde necessidade com finalidade, e o lucro passa a ser o fim, quando é um simples meio de atingir a perenidade. 

Focar a perenidade e não o lucro pode ser a diferença entre o sucesso e a falência.

Até uma próxima vez!