A PARCERIA REFLEXÃO – AÇÃO

“Lança-te corajosamente à ação e
faz com que às palavras se sigam os atos.”

Santo Agostinho, Epístola 127.

Já faz alguns anos um amigo nosso argumentou, com muita propriedade, que nos textos para REFLEXÃO dever-se-ia também conclamar o pessoal à AÇÃO. No que eu concordo integralmente.

Hoje teremos um artigo diferente, basicamente só com citações sobre o tema, de Fernando Pessoa a Confúcio.

O texto resultante diz respeito à reflexão e à correspondente ação, caso contrário permaneceremos no mesmo lugar. Com boas intenções, mas paradinhos, paradinhos… Seria a já conhecida paralisia por análise. Analisa-se, analisa-se tudo… e nada se faz!

Muito embora eu concorde que o ato de pensar seja uma ação, há o momento de se ir à luta, pegar o caminho da ação, dar o primeiro passo na concretização de nossos sonhos e do nosso planejamento. Esse é o objetivo do planejamento: colocar o nosso bloco na rua, conforme dizem as palavras de Robert Townsend, abaixo.

Descansar também é uma ação de preparação para o embate seguinte, para o próximo passo. Nada contra o ócio criativo. A cada passo dado, sempre se segue o primeiro passo.

Este assunto é bastante discutido, razão pela qual eu vou me eximir de escrever mais, pela certeza de que não escreverei melhor.

Passo, portanto, a citar alguns autores que já discorreram sobre o tema:

“Até agora pensava-se que para agir era preciso sentir.
Sabe-se hoje que, se começarmos a agir, o sentimento aparece. 
Essa foi para mim a descoberta mais importante do século para o
desenvolvimento do ser humano.”
Willian James, 
psicólogo e filósofo americano


“Nunca confunda movimento com ação.”
Ernest Hemingway, 
escritor americano


Quando você quiser começar alguma coisa, comece pelo princípio e o princípio será qualquer lugar onde você começar.”
Wolber de Alvarenga, in “Bola de Gude – Poesias e Toques”,
Editora do Autor.


“Até o momento em que uma pessoa assume um compromisso existem dúvidas. Pode-se voltar atrás. 
Existe uma verdade básica nisso,
cujo conhecimento matou milhares de idéias e planos espetaculares. 
Seja o que for que você sonhe em fazer: faça!
A coragem de começar tem gênio, poder e magia. 
Comece agora!”
Wolfgang Von Goethe


“Planejamento a Longo Prazo

Certa vez me pediram para comandar um novo esforço de planejamento a longo prazo. Minha mulher ouviu minha entusiástica descrição da nova tarefa. 
Na noite seguinte ela acabou com minha alegria com uma
única pergunta:

– “O que você pretende fazer hoje, querido ?”

Abençoada seja ela !”
Robert Townsend, em “Dane-se a Organização”.


“O grande objetivo da educação não é o conhecimento,
mas a ação.”
Herbert Spencer


“A natureza concedeu aos grandes homens a faculdade de fazer, e aos outros a de julgar.”
Luc de Clapiers Vauvenargues


“Chega sempre a hora em que não basta apenas protestar: 
após a filosofia, a ação é indispensável.”
Victor Hugo, em “Os Miseráveis”


“O homem é aquilo que ele próprio faz.”
André Malraux


“Deliberar é tarefa de muitos. 
Agir é tarefa de um só.”
Charles De Gaulle


“Agir, eis a inteligência verdadeira. Serei o que quiser. 
Mas tenho que querer o que for. 
O êxito está em ter êxito, e não em ter condições de êxito. Condições de palácio tem qualquer terra larga,
mas onde estará o palácio se não o fizerem ali?”
Fernando Pessoa, em “Livro do Desassossego”


“Mais vale agir na disposição de nos arrependermos do que
arrependermo-nos de nada termos feito.”
Giovani Boccaccio


“O mestre disse: 

– “Não quero nada com quem não se pergunta: 
como fazer, como fazer?””
Confúcio, em “Os Colóquios”


“A sabedoria com as coisas da vida não consiste,
ao que me parece, em saber o que é preciso fazer, 
mas em saber o que é preciso fazer antes
e o que fazer depois.”
Leon Tolstoi


“O lugar que ocupamos é menos importante do que
aquele a que nos dirigimos.”
Leon Tolstoi


Não é preciso dizer mais, não é mesmo?

O conhecimento (informação) e a ação são interdependentes, pois a informação define a ação, e a ação muda a informação, constantemente. 

Esta asserção exige que estejamos sempre cônscios de que nossa ação no mercado muda o mercado, que, por sua vez, pode obrigar a mudar a nossa ação. É neste pingue-pongue que traçamos nossos caminhos. 

Juntar o par conhecimento – ação facilita as atuações e promove mudanças perenes. Caso você queira combinar o conhecimento atualizado do que fazer, com as condições reais do seu mercado, para fazer o planejamento da sua caminhada rumo ao sucesso, a Merkatus pode ajudar. Para maiores detalhes, contate-nos.

Carlos Alberto de Faria

Graduado em Engenharia Eletrônica pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) em 1972 e Pós-Graduado em Marketing de Serviços pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) em 1997. Mais de 40 anos de experiência em Marketing.


Este artigo é uma prática de disseminação de conhecimento adotada pela Merkatus, através do correio eletrônico, de circulação restrita e exclusiva para pessoas, instituições ou empresas que manifestaram o interesse em recebê-lo. Este artigo aborda temas que ajudam as pessoas, as empresas e as instituições a aprimorar: a) a obtenção de mais e melhores clientes certos; b) a conformidade do que produzem ou fazem à demanda do seu mercado; c) a aproximação de interesses convergentes entre a demanda e a oferta, dentro da área de serviços. É nosso intuito promover o desenvolvimento pessoal e aprimorar as relações comerciais do mercado. 

Este artigo pode ser impresso, repassado ou copiado, no todo ou em parte, desde que: 1. mantida a autoria; 2. divulgado o autor; e 3. divulgado o endereço do site www.merkatus.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.