A INTERNET E A ATENÇÃO

Aquilo que diz respeito ao seu interesse e ao seu desejo, aquilo que fala coisas próximas a você, isso tudo desperta a sua atenção.

Aquilo para o qual você não dá atenção, aquilo que não desperta a sua atenção, é praticamente inexistente para você!

Todos e quaisquer relacionamentos são derivados da atenção recíproca, ou seja, para obter atenção, você precisa dar atenção.

Estas duas frases acima são suportadas pelo que falamos, nos dois Boletins Eletrônicos Semanais anteriores, sobre a atenção. Essas duas frases acima são determinantes na nossa ação de capturar a atenção dos nossos clientes potenciais, na Internet, também.

A Internet
E o que a atenção tem a ver com a Internet?

Isto que nós colocamos acima é um conjunto de informações. Estas informações podem e devem ser utilizadas. A nossa utilização destas informações se dará, a título de exemplo, na área da Internet. E para sítios comerciais.

Como podemos utilizar estas informações para a Internet?

1. A atenção na Internet é fugidia.
Na Internet o jogo é rápido, muito rápido. 

– “Há algo que me chama a atenção? Eu fico!”
– “Não vejo nada de interessante, vou embora!”

A velocidade da migração de um sítio a outro é rápida, extremamente rápida. A distância entre o seu sítio, e o sítio do seu concorrente, ou de qualquer outro sítio no mundo, tem a mesma distância, a distância de um simples e único “click” do “mouse”.

O seu cliente potencial, aquele que veio até o seu sítio, chega à primeira página, e…

Vejamos, ele pode encontrar algo que desperte a sua (dele) atenção. Ou não!

Vamos voltar ao mundo físico, e imaginar você indo comprar um par de sapatos. Você chega na sapataria e está havendo um espetáculo de música infantil, dentro da sapataria. Ninguém presta atenção a você, pois alguns estão vendo os cantores, outros cuidando das crianças. O que você faz?

Eu sei o que você faz, ou o que a maioria das pessoas faria: você vai a outra sapataria, imediatamente. Na Internet não é diferente. Só que é mais rápido, muito mais rápido.

Então, se o seu sítio é comercial, na primeira página você tem que colocar algo:

– que não demore a carregar,
– que possibilite uma comunicação clara, objetiva e rápida,
– relacionado ao que o cliente obtém de benefício em seu negócio (não o    que você faz!), e
– que capture rapidamente, de imediato, a atenção do seu cliente    potencial, para que ele continue navegando no sítio da sua empresa.

Caso contrário, o seu cliente potencial já partiu para um outro sítio. E o pior, pode ser o sítio do seu concorrente.

Lembre-se, por exemplo:

– tonalidades de cinza podem não ser observadas em monitores cansados, ou ainda por clientes que tenham alguma dificuldade visual;

– os Macs e os PCs possuem características diferentes de apresentação de telas da Web;

– teste o seu sítio, ou o sítio que você está desenvolvendo, nos dois equipamentos, e em monitores preto e branco (creio que estes já podemos esquecer), inclusive os já “cansados”. 

Você pode ter surpresas! E é melhor que você tenha essa surpresa, no momento do desenvolvimento, do que ter a surpresa no baixo número de visitas… depois!

2. O seu sítio comercial deve ter um padrão consagrado pelo uso, reconhecido pelo cliente, para facilitar a navegação.
O cliente não deve ter o trabalho de mudar referências na cabeça dele, o cliente não tem que procurar onde está isso e aquilo. O mapa básico do sítio é conhecido, é o padrão consagrado pelo uso.

O uso do padrão consagrado faz com que seu cliente potencial somente procure por aquilo que ele quer achar, objetivamente, não dispersando a atenção dele em detalhes que não tenham importância para ele, nem para o seu negócio.

Qualquer dificuldade representa um degrau. Cada degrau, que precisa ser entendido e compreendido, representa um obstáculo. Cada obstáculo insere no sítio da sua empresa uma taxa de perda de clientes potenciais que chegaram até o seu sítio, mas pela dificuldade, abandonaram…

O seu diferencial principal é pelo conteúdo do seu sítio, não pela embalagem, muito embora esta tenha que ser agradável mas conhecida e familiar para o seu público-alvo e identificada com a sua empresa. 

O padrão, comum e usual, já está consagrado:

– logotipo, nome e “slogan” na parte superior, em todas as páginas;

– endereçamento (“e-mail”, endereço do escritório, números de telefones e fax) para encontrar você, ou sua empresa, em todas as páginas do seu sítio, preferencialmente no rodapé e, adicionalmente, uma página específica com estes endereçamentos;

– use a barra de navegação à esquerda, disponibilizada em todas as páginas do seu sítio, para facilitar, sempre, a navegação.

Caso você queira mais informações, há na página dos Boletins Eletrônicos Semanais, publicados no sítio da Merkatus, um artigo intitulado:

“’21 Dicas Práticas Para O Seu “Site” 

Você pode não seguir estas orientações. O seu cliente potencial pode sentir dificuldades, não reconhecer o terreno e partir para outro sítio.

Toda a escolha tem seu custo. Leia a Lei Do Almoço De Graça, na página das Leis do Marketing, no sítio da Merkatus.

Você quer clientes potenciais visitando o sítio da sua empresa ou quer um sítio “bonito, moderno e cheio de movimentos, com “fogos de artifício”, com show de música infantil?

O seu sítio na Internet é para capturar a atenção dos seus clientes potenciais, de imediato, antes que ele vá embora para outro sítio?

Quantos degraus há no seu sítio até o seu cliente potencial enxergar o que chama a atenção dele?

Qual o custo que você está disposto a pagar?

Para quem gostou dos Boletins sobre Atenção nós recomendamos a leitura do excelente livro “A Economia Da Atenção – Compreendendo o Novo Diferencial de Valor dos Negócios”, de Thomas H. Davenport e John C. Beck, Editora Campus, 2001. 

Dedique sua atenção na construção de uma boa semana para você e para os que o rodeiam.

Carlos Alberto de Faria

Graduado em Engenharia Eletrônica pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) em 1972 e Pós-Graduado em Marketing de Serviços pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) em 1997. Mais de 40 anos de experiência em Marketing.


Este artigo é uma prática de disseminação de conhecimento adotada pela Merkatus, através do correio eletrônico, de circulação restrita e exclusiva para pessoas, instituições ou empresas que manifestaram o interesse em recebê-lo. Este artigo aborda temas que ajudam as pessoas, as empresas e as instituições a aprimorar: a) a obtenção de mais e melhores clientes certos; b) a conformidade do que produzem ou fazem à demanda do seu mercado; c) a aproximação de interesses convergentes entre a demanda e a oferta, dentro da área de serviços. É nosso intuito promover o desenvolvimento pessoal e aprimorar as relações comerciais do mercado. 

Este artigo pode ser impresso, repassado ou copiado, no todo ou em parte, desde que: 1. mantida a autoria; 2. divulgado o autor; e 3. divulgado o endereço do site www.merkatus.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.