CARLOS ALBERTO DE FARIA  apresenta:

BOLETIM ELETRÔNICO SEMANAL - BES Assinar o BES, clique aqui!

 

O MARKETING PESSOAL

3. NÃO HÁ ÉTICA NO MARKETING PESSOAL!???

 

- “Não há ética no marketing pessoal! Não há ética no marketing!”

Essa frase, proferida com toda a força que aparenta ter no papel, ou escrita, eu ouvi de uma pessoa próxima. O marketing, como todo o conhecimento, depende de quem o aplica. O marketing por si próprio não tem valor. A sua aplicação, feita por pessoas, é que tem valor.

Eu trabalho com marketing, e com marketing pessoal, e trabalho com ética! Vamos ver como pode se trabalhar com ética no marketing pessoal.

Este é o resumo, adaptado e melhor elaborado, da minha argumentação.

Quando o produto ou serviço é o desempenho de uma pessoa, neste caso específico o seu desempenho, algumas considerações pessoais sobre atitudes e comportamentos precisam ser pensadas previamente, a sua colocação frente ao mercado e frente a seu cliente atual e a seus clientes potenciais, sobre a moralidade de você se colocar disponível no mercado, como se fosse um produto ou um serviço, “coisificando” a pessoa.

A primeira parte deste questionamento - e posicionamento pessoal - é estar convicto de que você precisa expor seu desempenho e suas competências para garantir sua empregabilidade. E é necessária esta convicção!

Algumas pessoas se sentem mal com essa possível “coisificação” de sua pessoa, sentem-se como se estivessem se colocando numa prateleira. Esse sentimento é freqüente e precisa ser trabalhado, mas antes precisa ser entendido e respeitado.  

Caso esse seja o seu caso, você, por enquanto, não deve fazer o marketing pessoal; vai soar falso, você não vai se sentir bem e, inevitavelmente, vai transmitir isso aos seus clientes potenciais. O resultado, provavelmente, não será o esperado pela sua própria falta de convicção. Antes do marketing pessoal trabalhe com você próprio!

É regra básica dos facilitadores de compras - os antigos vendedores - só colocar para compra dos clientes produtos e serviços nos quais ele confia. Esta confiança transparece, brota, surge, aflora para os clientes.

Lembre-se que, nestes tempos “bicudos”, o emprego não mais representa um elo entre empresa e empregado.

Tanto a empresa pode dispensar seus serviços – caso você esteja em um emprego tradicional, ainda!

O relacionamento empresa-empregado representa um interesse momentâneo e ao sabor das condições da empresa, do mercado e dos seus concorrentes (concorrentes da sua pessoa, e não da empresa).

Ccaso a empresa julgue haver encontrado alguém que faça o que você faz, por menos ou melhor, ela opta pelo seu concorrente; como você, num raciocínio análogo, pode encontrar um emprego melhor; e você tem, TAMBÉM, o direito de livre escolha.

Sem remorso e sem vínculos. Ponto final.

É fácil falar e escrever, mas compreendo que possa ser mais difícil ou demorado, para algumas pessoas, o processo de ruminar esses sentimentos!

Uma outra pergunta sobre marketing pessoal, à primeira vista, é sobre a ética da seguinte questão:

- "Posso estar empregado, trabalhando para alguém, e ao mesmo tempo me colocando a disposição meus serviços para outros possíveis empregadores?"

Como fazer isso, sem ferir a ética?

Este questionamento deve ser respondido por você, e somente por você! E antes de você iniciar o seu próprio marketing pessoal.

Resolvendo ou equacionando o dilema ético: como fazer o marketing pessoal, com ética?

Eu vejo somente uma saída, em três etapas, para o dilema ético do marketing pessoal:

- trabalhar,
- trabalhar muito, e
- trabalhar muito bem,

para o seu empregador atual, dar tudo de si, brilhar, encantando seu empregador. e, então, colocar na "prateleira" ou na "vitrine" os resultados do seu trabalho, através de:

- artigos,
- colaborações,
-palestras,
- conferências,
- autoria de livros,
- relacionamento com semelhantes em outras empresas fora do ramo de atuação da empresa na qual você trabalha atualmente
,
- etc.

Já o relacionamento com empresas dentro do mesmo ramo de atividades, ou seja, empresas concorrentes daquela para a qual você presta serviços, com a possibilidade de levar conhecimentos de uma para outra empresa, pode ser questionado sob o ponto de vista ético.   

Veja por exemplo o valor Garantia de Confidencialidade da Merkatus, em nossa página Missão, Visão e Valores, onde consta textualmente:

“Garantimos ainda que não prestaremos consultoria a quaisquer concorrentes de nossos clientes, que atuem no mesmo segmento e na mesma área geográfica, durante seis meses após o término de nossa consultoria.”

O seu relacionamento com os familiares, amigos e colegas de trabalho é outro ponto a ser cuidado; cultive um bom relacionamento pessoal com todos.

Lembre-se que cada pessoa é diferente e as diferenças devem ser valorizadas.

Aceite as pessoas como elas são, não de uma forma resignada, mas de uma forma construtiva.

Os outros só conseguem ser o que são e para que esses outros correspondam às nossas expectativas e necessidades são necessárias a negociação e o acordo. Esta negociação e este acordo situam-se em uma rua de duas mãos!

Resumindo, aja com ética, SEMPRE e com TODOS, inclusive com VOCÊ, e:

1.

O juiz final do seu trabalho é o seu empregador, é quem lhe paga para obter os resultados que ele quer, portanto:

-        trabalhe,

-         trabalhe muito e

-         trabalhe muito bem,

para gerar resultados apreciados pelo seu empregador atual.

2.

Coloque seus trabalhos na “prateleira”, em todas as "vitrines" que você puder!

3.

Cuide primeiro de ser ético e, depois, de parecer ético!

Ou seja, o marketing pessoal se faz com transpiração - muito trabalho de excelente categoria - e ética: honestidade, lisura, transparência, etc.

Leia os nossos artigos anteriores sobre marketing pessoal:

A Prática Do Marketing Pessoal Na Prática e

Marketing Pessoal: Os Fatores De Sucesso.

Com este Boletim Semanal estamos encerrando a série de artigos sobre Marketing Pessoal, a menos que surjam novas demandas. Por hoje é só! Até a semana que vem, com um artigo cujo título - até hoje - é:

"Tudo o que você gostaria de saber sobre o atendimento ao público e ainda não teve coragem de perguntar!"

Dúvidas de como fazer o seu marketing pessoal? Contate-nos:

calfaria@merkatus.com.br ou
0 XX 47 3369-2465 ou
MSN: cafaria@merkatus.com.br
Construamos uma excelente semana.

Carlos Alberto de Faria
Merkatus - Ajudando nossos clientes a atrair clientes.

Merkatus ONLINE - Resolvendo os seus problemas.

_________________________
Nós teremos o prazer de atendê-lo, caso você queira saber mais sobre estas e outras estratégias de Marketing Pessoal, ou ainda comentar algum aspecto deste Boletim Eletrônico Semanal. Não hesite em contatar-nos:

Merkatus - Ajudando nossos clientes a atrair clientes

contato@merkatus.com.br ou

047 369-2465

Se você quiser assinar GRATUITAMENTE este Boletim Eletrônico Semanal, cadastre-se aqui:

http://www.merkatus.com.br/10_boletim/index.htm . Nesta mesma página podem ser encontrados os Boletins Semanais anteriores.

Caso queira cancelar o recebimento deste Boletim Eletrônico Semanal basta nos enviar um "E-MAIL" para contato@merkatus.com.br preenchendo o campo "ASSUNTO" OU "SUBJECT" com a palavra DESCADASTRAR.
______________________
Este Boletim Eletrônico Semanal é uma prática de disseminação de conhecimento adotada pela Merkatus, através do correio eletrônico, de circulação restrita e exclusiva para pessoas, instituições ou empresas que manifestaram o interesse em recebê-lo. Este Boletim Eletrônico Semanal aborda temas que ajudam as pessoas, as empresas e as instituições a aprimorar: a obtenção de mais e melhores clientes certos, a conformidade do que produzem ou fazem à demanda do seu mercado, a aproximação de interesses convergentes entre a demanda e a oferta, dentro da área de serviços. É nosso intuito promover o desenvolvimento pessoal e aprimorar as relações comerciais do mercado.
Este Boletim Eletrônico Semanal pode ser impresso, repassado ou copiado, no todo ou em parte, desde que
1º - mantida a autoria;
2º - divulgado o autor e
3º - divulgado o endereço do "site"  http://www.merkatus.com.br
.

© Copyright 2003, Carlos Alberto de Faria, Merkatus
Este "site" foi desenvolvido pela Merkatus.